Internet Notícias

A web está mais segura do que nunca; entenda o motivo

A web está mudando. Agora, cada vez mais o tráfego de internet está se tornando mais criptografado e difícil de interceptar, como observou o Google, que tem sido um grande apoiador de uma adoção mais massiva do protocolo HTTPS.

Uma breve explicação. O protocolo HTTP, que acompanha a internet desde seus primórdios, não tem criptografia. Isso significa que se alguém mal-intencionado estiver conectado na mesma rede que você, como em um Wi-Fi de um shopping, por exemplo, ele pode interceptar tudo que você acessa e envia para um servidor usando esse protocolo desprotegido. Se você digitar uma senha de banco, ela pode ser roubada. Isso também pode acontecer em outros pontos do trajeto entre o seu dispositivo e o servidor.

O HTTPS é uma evolução desse sistema, representado pelo cadeado verde na barra de endereço do seu navegador. Ele cifra o tráfego entre seu dispositivo e servidores de modo que é impossível (ou pelo menos muito difícil) descobrir o que está transitando por ali, mesmo se alguém estiver conectado na mesma rede que você.

A web está mais segura do que nunca; entenda o motivo.
A web está mais segura do que nunca; entenda o motivo.

O Google tem ajudado na popularização do HTTPS com o Chrome. A empresa começou a alertar que todos os sites que não usem esse sistema são considerados “Não seguros”. Desta forma, a empresa criou um incentivo à adoção ao protocolo, tornando a navegação mais segura para todos.

A medida entrou em vigor no ano passado, e as mudanças já são notáveis:

  • 64% do tráfego do Android já é protegido, em comparação com 42% registrados há um ano
  • Mais de 75% do tráfego do Chrome no ChromeOS e no MacOS já são protegidos (era 60% e 67% respectivamente no ano passado)
  • 71 dos 100 maiores sites na web já usam o HTTPS como padrão, contra apenas 37 do ano passado
A web está mais segura do que nunca; entenda o motivo.
A web está mais segura do que nunca; entenda o motivo.

O Chrome, no entanto, não foi a única forma encontrada pelo Google de “coagir” páginas a abraçarem o HTTPS. A empresa também implantou medidas que favorecem sites protegidos em seu buscador, o que pode ser visto tanto como um incentivo quanto como chantagem. De qualquer forma, a web está um pouco mais segura hoje do que há um ano.

Via Olhar Digital

Sobre o autor

Elton Torres

Sou gamer desde 2008, fazendo projetos digitalmente artísticos. Sou colunista no ForumWall nas áreas de informação, tecnologia e, na maioria das vezes, notícias pertinentes.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.